A misteriosa vida e morte de Ariana Dumbledore

Em memória da tragédia de uma jovem bruxa que morreu aos 14 anos, mas a sua vida teve consequências a longo prazo!

Já testemunhamos diversos atos de malvadez, maioritariamente por parte dos Death Eaters e seus apoiantes. Mas é incrível ver que mesmo com o potencial da “Dark Magic”, um dos piores atos de maldade da história da magia foi executado por um normal grupo de rapazes Muggle.

A vítima deste ato foi uma menina de seis anos, Ariana Dumbledore, a irmã mais nova do genial diretor de Hogwarts, Albus, e do barman do “Hog´s Head”, Aberforth.

No Image

“Quando a minha irmã tinha seis anos de idade, ela foi atacada por três rapazes Muggle. Eles viram-na a fazer magia, enquanto a espiavam pelos arbustos do jardim: ela era uma criança, ela não conseguia controlar a magia, nenhuma bruxa ou bruxo consegue nessa idade. O que eles viram assustou-os. Eles entraram então no jardim e quando ela não lhes conseguiu mostrar o truque, eles deixaram-se levar e tentarem fazer com que a pequena aberração parasse de fazer aquilo.” – Harry Potter and the Deathly Hallows

O brutal ataque na jovem Ariana, deixou-a marcada, danificada, mentalmente instável e com medo de praticar magia.

Os seus poderes começaram a “interiorizar-se”, o que é bastante perigoso. Aberforth descreve-a como “doce, assustadiça e inofensiva”, mas quando ela está chateada ou irritada, a magia explode dentro dela e torna-a “estranha e perigosa”.

O efeito onda dos ataques da pobre Ariana atingiram toda a família. O seu pai, Percival Dumbledore, atacou os rapazes Muggle e acabou sendo enviado para Azkaban por isso.

Com medo que o Ministério descobrisse o que se passava com Ariana, e a enviasse de forma perpétua para o St Mungo´s Hospital for Magical Maladies and Injuries, Percival nunca revelou o motivo do seu ataque aos rapazes.

Seguido do encarceramento de Percival, a sua esposa Kendra Dumbledore mudou-se com a família de Mould-On-The-Wold, onde o ataque teve lugar, para Godric´s Hollow, onde ela manteve a sua filha em completo segredo, permitindo-lhe apenas sair de casa à noite.

Na biografia escrita por Rita Skeeter, “The Life and Lies of Albus Dumbleadore”, ela sugere que foi a vergonha de Kendra, em ter uma filha Squib- uma bruxa ou feiticeiro sem capacidades mágicas- que a levou a manter a menina em segredo e longe do resto da sociedade. Ela afirma ainda que quando questionavam Albus e Aberforth sobre o motivo pelo qual Ariana não frequentava Hogwarts, eles respondiam “A minha irmã é muito frágil para a escola”, que era o Kendra lhes dissera para responder.

Claro que não foi por falta de habilidade mágica, mas sim pela existência de uma capacidade mágica descontrolada, que Ariana foi mantida fechada em casa e longe da escola.

Tragicamente, logo após Albus terminar a escola e mesmo antes de embarcar numa viagem pelo mundo com o seu amigo Elphias Doge, a sua mãe morreu como resultado de uma das explosões de magia de Ariana.

“Então, quando ela tinha 14 anos…eu não estava lá”, disse Aberforth. “Se eu tivesse estado lá, eu poderia ter tentado acalmá-la. Ela teve um dos seus momentos de ira, e a minha mãe não era tão jovem como ela, e… foi um acidente. A Ariana não conseguia controlar isso. Mas a minha mãe foi morta.” – Harry Potter and the Deathly Hallows

Albus cancelou a sua viagem e voltou para casa para tomar conta de Ariana, insistindo para que o seu irmão mais novo continuasse os seus estudos em Hogwarts. Mas o adolescente Albus, que tinha planeado as suas viagens e a sua brilhante carreira, ficou ressentido por ficar preso a uma casa em Godric´s Hollow e a uma irmã que precisava de constante cuidado.

“Eu tenho ressentimentos disso Harry…Eu tinha um dom, eu era brilhante, eu queria brilhar, eu queria glória. Não me interpretes mal” disse ele, e a dor fez-se notar no seu rosto dando-lhe a aparência antiga novamente. “Eu amava-os. Eu amava os meus pais, eu amava o meu irmão e a minha irmã, mas eu era egoísta, Harry, mais egoísta que tu, uma pessoa impressionantemente altruísta, poderias imaginar.

“Então, quando a minha mãe morreu, eu fiquei responsável por uma irmã com sérios problemas e por um irmão rebelde, eu voltei para a minha vila com raiva e amargura.
Preso e subjugado, eu pensei! E então, claro, ele apareceu…”Harry Potter and the Deathly Hallows

“Ele” é obviamente Gellert Grindelwald, o brilhante feiticeiro que poderia ter ganho o título de maior feiticeiro do mal dos últimos cem anos, se Voldemort não o tivesse destruído na geração seguinte.

Gellert tornou-se amigo de Albus aos 17 anos, quando ele foi passar o verão com a sua tia-avó Bathilda Bagshot, no mesmo verão em que Kendra morreu. O par tornou-se inseparável tal como as suas ideias conjuntas para “uma nova ordem mágica” e a obsessão que partilhavam pelos Hallows. Mas Aberforth sentiu que a amizade de Albus com Grindelwald fez com que Ariana fosse negligenciada. Ele desafiou-os e a discussão tornou-se num duelo com consequências devastadoras.

“… eu tirei a minha varinha, e ele tirou a dele, e eu tinha a Cruciatus Curse a ser usada em mim pelo melhor amigo do meu irmão – e o Albus estava a tentar pará-lo, e então os três começamos um duelo, e as luzes e estrondos incomodaram-na, ela não conseguia aguentar aquilo-” A cor foi desaparecendo da face de Aberfoth como se ele tivesse sofrido um ferimento letal.“- e eu acho que ela queria ajudar, mas ela não sabia realmente o que estava a fazer, e eu não sei qual de nós fez aquilo, pode ter sido qualquer um – e então ela estava morta.”
Harry Potter and the Deathly Hallows

Não está claro quem lançou o feitiço que matou Ariana, mas quando Harry se encontra com Albus Dumbledore em King´s Cross, depois de ser quase morto durante a “Battle of Hogwarts”, o antigo diretor deixa bastante claro que foi Grindelwald que lançou a maldição que matou Ariana.

“Grindelwald perdeu o controlo. O que eu sempre senti nele, mas que eu fingi não ver, estava agora a mostrar-se uma entidade terrível. E Ariana…depois de todos os cuidados da minha mãe…deitada morta no chão”.
Harry Potter and the Deathly Hallows

Foi durante um confronto durante o funeral de Ariana que o Diretor de Hogwarts teve o seu nariz partido pelo seu furioso irmão, Aberfoth. Os irmãos acabaram por fazer as pazes mais tarde, mas os sentimentos de culpa e a dor parecem nunca ter verdadeiramente desaparecido.

A decisão de Abus em parar as atrocidades de Grindelwald anos mais tarde foi também incentivada em parte, pela morte de Ariana. Reconhecendo que o seu julgamento foi influenciado pela sua obsessão pelos Hallows ele tomou a decisão de desistir do posto de Ministro da Magia.

O diretor de Hogwarts tomou uma ultima decisão errada, como resultado dos seus sentimentos de culpa e vergonha pela morte de Ariana: ele usou o anel amaldiçoado que continha a “Resurrection Stone”, e que Voldemort tinha tornado numa Horcrux- uma decisão errada, mas compreensível.

“Eu coloco-o e por um segundo eu imagino que estou prestes a ver Ariana, a minha mãe e o meu pai, e que lhes digo que estava muito, muito, muito arrependido…”- Harry Potter and the Deathly Hallows

Fonte: Pottermore

 

(Visited 663 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

1.561 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>