J.K. Rowling explica o porquê de trazer Newt Scamander à vida em “Fantastic Beasts”

Numa entrevista sobre os bastidores de “ Fantastic Beasts”, J.K Rowling falou sobre o seu interesse em trazer “ à vida” a história de Newt Scamander, e o que cada um, dos quatro protagonistas trazem ao enredo, além de como foi voltar a trabalhar com o produtor, David Heyman, e o diretor, David Yates de Harry Potter.

Uma nota: a autora estará presente na estreia mundial de Fantastic Beasts, na próxima quinta-feira, no Lincoln Center na cidade de Nova Iorque, desta forma todos os fãs interessados em ver a escritora e o resto do elenco, poderão dirigir-se até lá durante a tarde.

Sobre o desenvolvimento de Fantastic Beast e Newt Scamander

J.K Rowling: Era um dos manuais de Harry Potter, usados na escola. Durante a criação desse livro, eu fiquei bastante interessada no ostensivo autor, Newt Scamanader. E de todas as personagens, em Harry Potter, que eram apenas um nome, ele foi o que ganhou um pouco de vida na minha cabeça.

Sobre Newt Scamander:

J.K Rowling: O Newt anda a viajar pelo mundo a estudar criaturas mágicas. A ambição dele é escrever um livro. Ele quer escrever “ Fantastic Beasts and Where to Find Them”. Ele quer que as pessoas entendam o quão extraordinárias são estas criaturas. Quer ainda educar as pessoas para que parem de matar estes animais – uma intenção bastante louvável. Mas sendo Newt o Newt, ele não consegue resistir, e quando encontra espécies em perigo ou feridas, leva-as com ele. Com o tempo, a mala dele torna-se, um parque hospital/safari portátil para espécies ameaçadas.

Os conflitos da História:

J.K Rowling: Se não existisse tensão, não existiria um conflito, não existiria a história. O Newt é quase um “alien” neste ambiente, em diversos níveis. É América e ele é Britânico. Ele não entende bem como funciona o mundo mágico cá, e acidentalmente ele abre a mala cheia de criaturas mágicas no meio de Nova Iorque, que é seguramente o sítio mais hostil em que ele poderia fazer isso. Ele errou enormemente. E além do mais, ele esta a entrar numa situação que ele próprio não compreende. É algo que tem implicações para o Mundo Mágico inteiro. Ele foi apanhado no meio desta confusão. Então tudo isso é bastante engraçado de escrever.

O Quarteto ( Newt, Tina, Queenie, Jacob)

J.K Rowling: Nós começamos com quatro pessoas bastante incompatíveis e com agendas muito diferentes. Newt simplesmente deseja encontrar e colocar todas as suas criaturas de volta na mala, e sair dali rapidamente. Tina está envolvida em algo maior, ela é uma auror despromovida e não devia estar envolvida neste tipo de confusões, no entanto ela é de certa forma atraída a envolver-se. Queenie é um doce que, de várias formas, é a “cola” do grupo. Ela é uma boa pessoa. E depois temos o Jacob que é incrivelmente fascinado pelo que está a acontecer e quer acompanha-los. Mas é a amizade, que se desenvolve entre os quatro, a coisa mais importante deste filme.

Sobre David Yates e David Heyman:

J.K Rowling: Eu fiquei muito empolgada por o David Yates querer fazer parte disto. Ele é simplesmente o homem mais agradável que já caminhou sobre a Terra. Ele entende o mundo e o material muito bem. Nós sempre nos entendemos e trabalhamos, penso eu, muito bem juntos. E o David Heyman, vocês sabem, que ele esteve lá desde do início. Ele esteve sempre certo desde o início. Eu não poderia imaginar fazer isto sem ele.

Em breve novas entrevistas de bastidores serão publicadas, com todos os atores ( Eddie Redmayne, Katherine Waterston, Alison Sudol, Dan Fogler, Colin Farrell, Ezra Miller, Carmen Ejogo, Ron Perlman, Jon Voight), e com os produtores David Heyman e Lionen Wigram, e o Diretor David Yates.

Fonte: www.snitchseeker.com

(Visited 103 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

1.491 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>